Palacio Governo CV

O modelo de regionalização dependerá dos consensos que forem partilhados pela sociedade cabo-verdiana. Há que se discutir, ver a nossa capacidade de financiamento, os mecanismos de desenvolvimento, particularmente o local e regional, e ver também o nível de exigência das pessoas em termos de acessibilidade aos serviços públicos e a celeridade na prestação desses serviços, dizia José Maria Neves, na primeira cimeira sobre a regionalização em Cabo Verde. Hoje, governo garante que irá apostar no mesmo modelo de regionalização deixada pelo governo cessante

Uma das medidas avançadas, pode se ter autarquias inframunicipais e criar espaços de integração e articulação de políticas e planeamento estratégico ao nível onde cada ilha possa aproveitar as oportunidades para fazer crescer. De realçar, o que já foi dito, é que o maior inimigo da regionalização em Cabo Verde, é a excessiva partidarização no arquipélago. 

 

Texto: Gabriel Vaz

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub