biafra

O objectivo da marcha é mais um grito destes cristãos que buscam o seu espaço. Leonard Obidum porta-voz dos manifestantes, diz que esta manifestação é não só para libertar o povo Biafra da Nigéria mas também para pedir ao mundo inteiro o apelo ao presidente da Nigéria que solte o seu líder, que está preso nesse país.

O porta-voz desabafou que não quer pertencer a um país que quer acabar com os cristãos.

Obidum tem bem presente o ano de 1977, ano de guerra entre Biafra Nigéria. Uma guerra que durou 3 anos. E não deixa de focar no regresso da paz e na vivência de um só povo.

A marcha aconteceu na Cidade da Praia esta manhã e com um percurso que foi da Avenida cidade de Lisboa à embaixada da União Europeia.

De recordar que a República do Biafra foi um estado sseparatista, no sudeste da Nigéria. Era habitada, maioritariamente, pelo povo IBO e existiu de 30 de Maio de 1967 a 15 de Janeiro de 1970.

O separatismo foi motivado por as tensões económicas, étnicas, culturais e religiosas entre os vários povos da Nigéria e a criação do novo país, baptizado segundo a Enseada do Biafra.

 Desde a tomada da independência da Nigéria, em 1960, a região norte do país é muçulmana e a do sul, predominantemente Cristã.

 Com o término da guerra os dois povos se juntaram. Contudo, devido às várias mortes da população biafra, cuja responsabilidade é atribuída aos muçulmanos, o povo da República do  Biafra, quer separar-se dos nigerianos. 

 

Texto: Irina Rodrigues

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub