TATAN

Foram-lhe atribuído 35 anos de prisão, baseando o colectivo de juízes do tribunal militar, no código penal, depois de ser banido das forças armadas. Condenado, Antany vai cumprir a pena na cadeia central da Praia. A câmara da Tiver, hoje, pelas ruas da capital constatou que os praienses divergem opiniões. Para alguns a pena foi pesada e para outros o tribunal teve mãos leves.

O tribunal Militar institui que Antany é obrigado ao pagamento de indemnização num valor de 11 milhões de escudos às famílias das vítimas. A questão que se coloca é quem irá pagar esta indeminização; o Estado de Cabo Verde? a questão se justifica pelo facto de Antany se encontrar detido.  Quanto ao massacre, os praienses confessam que, há ainda muito para ser desvendado sobre os meandros no destacamento em monte tchota.

Os Holofotes da comunicação deram conta que o ex-cabo Estevão Ribeiro foi à janela da cela onde Antany se encontrava e falaram, três dias antes do julgamento. Visto pelos soldados, o ex- militar foi feito interrogatório e se encontra preso, na cadeia militar. O caso de procura não parou por aqui, também um ex-segundo cabo foi ao quartel de Eugénio Lima, alegando buscar documento tendo ido directamente à cela de Antany, mas foi visto pelos militares de serviço. Accionados, de imediato, os superiores, o ex-segundo cabo foi apresentado à polícia judiciária militar. Quanto a detenção de Antany durante os seis meses, não comia à mesa, não recebia visita dos familiares, dormia sem cobertores e fazia tudo dentro da sua cela.

 

Texto: Gabriel Vaz

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub