carnaval

Os grupos carnavalescos da cidade da Praia chamaram a imprensa, para demostrar a sua insatisfação. Em causa está o financiamento do Carnaval 2017. É que para estes grupos a forma de actuação do Ministério da Cultura e Indústrias Criativas está a deixar de fora os grupos situados na capital do país.

Os grupos alegam, que não tomaram o devido conhecimento do projecto, de linha de financiamento do Carnaval 2017.

As ilhas de São Vicente e São Nicolau foram os únicos contemplados no âmbito do projecto d “carnaval factory”, motivo pelo qual os esses grupos evocam desigualdade, considerando estar em risco a festa da folia na capital. Entretanto, acreditam que o ministério ainda vá a tempo de reparar a situação.

Vindos de África, Vindos do Mar, Estrela da Marinha e Intervila, que marcaram presença na conferência, apelam à resolução deste problema. Alguns ainda, alegam não ter recebido sequer o valor dos prémios do ano passado, pelo que sem o devido apoio não conseguem avançar.

Recorda-se que os oito grupos seleccionados, os três da ilha de são Nicolau: Copa cabana, Estrela Azul e Brilho da Zona irão receber um montante de oitocentos mil escudos, que será dividido em tranches. Já para os grupos carnavalescos das ilhas de são vicente, todos receberão mil contos cada, sendo apenas trezentos e cinquenta para o primeiro tranche e seiscentos e cinquenta para o segundo.

 

 Aniria Teixeira- Jornalista

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub