Fatima Fernandes

A nova curadora da Biblioteca Nacional tomou posse esta quarta-feira. No acto, Fátima Fernandes, prometeu envidar todos esforços para um maior aproveitamento da missão da Biblioteca Nacional de Cabo Verde, que é a conservação do património literário.

A escolha da nova curadora, segundo o Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abrão Vicente, tem como objectivo fazer com que a Biblioteca Nacional seja uma instituição que tenha raízes nos municípios, através de políticas municipais. Além disso, assegura que Fátima Fernandes “tem todas as características para levar a Livraria Nacional a novos caminhos.”

Tendo em conta o encargo da Biblioteca Nacional de arquivar e divulgar o domínio do conhecimento, do património literário nacional, há um novo sentido de desafio e responsabilidade da nova equipa. “Apesar de vivermos num mundo, onde a circulação da informação é bastante fluída e acessível, assiste-se a um défice de conhecimento geral relativamente ao nosso património, à nossa história, à nossa literatura e à nossa cultura.”

Para aprimorar a missão da Biblioteca Nacional, a nova curadora, solicita algumas condições ao governo, como a disponibilidade de “recursos humanos, técnicos e tecnológicas”, que do seu ponto de vista, são fundamentais para alcançarem os seus objectivos.

A Biblioteca Nacional que foi criada em 1999 tem como principal missão arquivar, conservar e difundir o património documental cabo-verdiano.

 

Texto: Dilma Cardoso

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub