logo natal

banner Tiverbanner Tiverbanner Tiver

Gracelino Barbosa

O atleta cabo-verdiano, Gracelino Barbosa que ganhou a primeira medalha de Bronze na prova dos 400 m, categoria T20, nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, hoje, é o orgulho da família que reside em Colhe Bicho, no Tarrafal de Santiago.

Gracelino Barbosa, mais conhecido por “Eurico”, de 30 anos, nasceu em Colhe Bicho e viveu até por volta dos 20 anos nessa localidade. Depois foi estudar em Portugal, mas não conseguiu concluir a formação superior, altura em que iniciou a carreira de atleta paralímpico. Edna Mendes, a sua irmã, descreve-o como uma pessoa humilde, trabalhadora e brincalhão, que sempre buscava oportunidade de melhorar a sua vida.

Quanto à deficiência mental, a sua irmã contou que, na infância, Gracelino Barbosa foi diagnosticado com deficiência intelectual leve, em que apenas manifestara alguns problemas de aprendizagem, mas que não o impediram de terminar o 12.º ano. A família acrescenta que sempre esteve disponível em apoiá-lo nas suas escolhas.

Depois de conseguir a medalha de bronze, logo na sua primeira participação em Jogos Paralímpicos, a família tem o orgulho do atleta “Eurico”, uma vez que, hoje trouxe alegria para não só para os parentes, mas também à nação cabo-verdiana.   

De relembrar, que o atleta Gracelino Barbosa conquistou o bronze nos Jogos Paralímpicos Rio2016, nos 400 metros, com o tempo de 48.55 segundos. Assim, tornou-se o primeiro atleta cabo-verdiano a conquistar uma medalha em Jogos Paralímpicos e Olímpicos.

Cabo Verde também esteve representado por Márcio Fernandes, que terminou na nona posição, na prova do lançamento do dardo, disciplina em que é campeão do mundo.

 

Texto: Dilma Cardoso 

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub