Fundo Monetário Internacional

O Fundo Monetário Internacional revela que a economia da África Subsariana deve subir de 1,4% registados em 2016 para 2,6% em 2017. Esse crescimento considerado pelo FMI como “modesto ” produzirá efeitos mínimos para recolocar a região numa trajectória de aumento do rendimento per capita. Os factores que devem impulsionar a retoma incluem a recuperação da produção de petróleo na Nigéria, o aumento dos gastos públicos em Angola e a diminuição dos efeitos das secas na África do Sul.

No relatório Reiniciar o Motor do Crescimento, que destaca as perspectivas económicas regionais, o FMI pede "medidas de política fortes e sólidas para estimular o crescimento na região". As incertezas do FMI incluem uma nova valorização do dólar norte-americano, um aperto das condições financeiras internacionais e problemas de segurança que pioraram a insegurança alimentar e causaram a fome em partes da região.

 

Fonte: Expresso das Ilhas 

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub