decaracao imposto de renda

O ministro das Finanças, Olavo Correia defendeu que Cabo Verde necessita de mais crédito à economia e de taxas de juro mais baixas, inclusive reconheceu não ser a realidade actual a que mais facilita o desenvolvimento do país.  

O ministro das Finanças disse ser importante criar as condições para que o sector privado tenha acesso a financiamento, dado que só dessa forma terão os requisitos necessários para que a economia cabo-verdiana cresça e evolua a taxas muitos acima daquela que hoje verifica-se.

Reconhecendo o papel importante desempenhado pelo sistema bancário, Olavo Correia garantiu que o governo está empenhado em criar um ambiente adequado para inovar, produzir e exportar, em que os bancos comerciais terão um papel a desempenhar.

O ministro adiantou que o executivo está a preparar a constituição de fundos de garantia a fim de partilhar com os bancos comerciais os riscos associados à concessão de crédito às micro, pequenas, médias e grandes empresas a operar em Cabo Verde.

Disse ainda que o governo está a analisar a constituição de uma instituição pública para dinamizar o capital de risco no país.

O ministro usava da palavra numa sessão realizada na passada semana no decurso da qual foi assinado um acordo para a regularização de dívidas no montante de 21,7 milhões de euros ao Banco Comercial do Atlântico (BCA), do grupo estatal financeiro português Caixa Geral de Depósitos. 

 

Texto: Redacção 

Fonte: Macauhub

 

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub