Myanmar António Guterres pede um estatuto legal para os rohingyas

A pressão da comunidade internacional sobre as autoridades de Myanmar, a antiga Birmânia, acentua-se, numa altura em que mais de 125 mil muçulmanos da comunidade rohingya fugiram para o Bangladesh. Só nas últimas 24 horas, 37 mil pessoas passaram a fronteira.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, apelou ao fim da violência e deixou uma mensagem clara às autoridades birmanesas. Esta onda de perseguição por parte das forças de segurança birmanesas começou após o ataque, no dia 25 de agosto, de vários postos da polícia por parte dos rebeldes do Exército de Salvação Arakan Rohingya, que dizem querer defender a minoria muçulmana, oprimida pela maioria budista do país.

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub