turquia

A justiça turca condenou 40 pessoas à pena perpétua, a maioria ex-militares, por tentativa de assassínio do presidente Recep Erdogan. 

Os 34 militares condenados a penas perpétuas “agravadas” são acusados de terem participado no assalto a um hotel em Mugla, na costa do Mar Egeu, onde o presidente se encontrava alojado no dia 15 de Julho de 2016.

Erdogan tinha, no entanto, afirmado ter conseguido escapar do edifício 15 minutos antes da chegada dos soldados. No total, mais de 50 mil pessoas permanecem em prisão preventiva, acusadas de ligações à tentativa de golpe.

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub