logotipo tiver futuro

banner Tiverbanner Tiverbanner Tiverlivetvtiver

 

 Internet

Um novo relatório do Freedom House sobre a liberdade na internet aponta para o crescimento do “autoritarismo digital”. À China é atribuído o papel principal no aumento da censura, com o maior sistema de controlo da internet, que está a angariar seguidores noutros países.

O fenómeno do “autoritarismo digital” está a crescer, segundo o novo relatório da Freedom House. De acordo com os dados recolhidos para este trabalho, 2018 é o oitavo ano consecutivo no qual se regista um decréscimo na liberdade global na internet.

O estudo da Freedom House alerta para os impactos nas democracias mundiais causadas pela falta de liberdade na internet. “A internet está a crescer menos livre no mundo e a democracia em si está a perder vigor sob a sua influência”, refere o relatório.

Casos como o Facebook-Cambridge Analytica e o escândalo da recolha de dados pessoais para influenciar a campanha eleitoral norte-americana “confirmaram que a internet pode ser utilizada para destabilizar democracias, tal como destabilizar ditaduras”.

A organização não-governamental norte americana revela que, dos 65 países analisados no estudo, 26 países demonstraram uma queda na liberdade na internet. O pior caso de censura no mundo foi registado na China.

Entre os países no qual o decréscimo na liberdade é mais acentuado estão o Egipto, Venezuela, Sri Lanka, Nigéria e Filipinas. Os investigadores apontam para o aparecimento de “autoritarismo digital” em países nos quais se registaram períodos de eleições, como a Venezuela.

O relatório refere também os Estados Unidos como um dos países que registou uma redução na liberdade, relacionada com a decisão de não implementar regras que garantissem a neutralidade na internet.

 

 

 

Texto: Grace Cabral

Fonte: RTP

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub