logotipo tiver futuro

banner Tiverbanner Tiverbanner Tiverlivetvtiver

 

 Amandio Barbosa

O presidente do Partido Popular (PP) considerou, na Cidade da Praia, que o novo acordo de pesca com União Europeia (UE) foi um “mau negócio” para o arquipélago. Amândio Barbosa Vicente fez essas considerações em conferência de imprensa, ao fazer o balanço da reunião quinzenal do partido para analisar os temas da actualidade política nacional e internacional.

O novo acordo de pesca, anunciado no passado dia 16 de Outubro pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, vai permitir que os navios de Espanha, Portugal e França pesquem nas águas cabo-verdianas e faz parte dos acordos de pesca da rede de atum na África Ocidental.

O mesmo oferecerá aos navios da UE a possibilidade de pescar 8.000 toneladas de atum e espécies afins em águas cabo-verdianas.

Em contrapartida, a UE pagará a Cabo Verde uma contribuição financeira de 750 mil euros por ano, sendo que parte desta contribuição anual (350 mil euros) será utilizada para promover a gestão sustentável das pescas em Cabo Verde.

De acordo com o presidente do Partido Popular, fazendo uma “simples aritmética” pode-se chegar à conclusão que para cada quilo de peixe a UE vai dar 10 escudos para Cabo Verde, o que conforme sublinhou, é um “mau negócio” porque não vai trazer nada para o país. Amândio Vicente sublinhou ainda que o acordo estipula que 69 embarcações vão capturar cerca de 8.000 toneladas com restrições para espécies protegidas, mas neste ponto o PP questiona ainda, quem é que vai garantir o cumprimento das cláusulas estabelecidas no contrato.

 

 

 

Fonte: Inforpress

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub