fabrica clandestina 001

A denúncia partiu de hiacistas que fazem trajeto Assomada-Tarrafal, a Câmara foi informada e imediato, o Vereador da Segurança e Proteção Civil mandou acionar os meios da Fiscalização Municipal e da Polícia Nacional. No local, foram encontradas máquinas para a produção de detergente e uma situação de derrame de detergente para loiça na via pública, em Cutelo (junto à Farmácia Camacho).

Os meios da Fiscalização Municipal e da Polícia Nacional, o Vereador da Segurança e Proteção Civil, Emanuel Carvalhal, Acionados, foram accionados de imediato e dirigiram-se ao local, tendo sido detetada, no interior de uma garagem, uma fábrica clandestina de produção de detergentes.

Identificados os proprietários, veio a apurar-se não existir qualquer licença para o exercício dessa atividade, pelo que foi levantado um auto de ocorrência e acionados os meios para a cobrança de multa.

Paralelamente, o Vereador da Segurança e Proteção Civil já comunicou a ocorrência à Inspeção Geral das Atividades Económicas (IGAE).

Carvalhal adiantou, ainda, que “há fortes indícios de que esta atividade ilícita ocorra desde há algum tempo, apesar de os proprietários dizerem que estavam em fase experimental”. É que, ainda segundo o Vereador, “foram encontradas várias embalagens deste produto, que sabemos já ter entrado no circuito comercial”, sublinhou.

 

Pub

  1. NOTÍCIAS »
  2. Destaques
  3. Recentes

Pub