ACADEMIA OLÍMPICA QUER APROXIMAR-SE DAS ESCOLAS E DAS COMUNIDADES

A nova equipa diretiva da Academia Olímpica Cabo-verdiana tem como objectivo “fundamental” aproximar-se das escolas e das comunidades para a transmissão dos ideais olímpicos

A pretensão foi avançada pelo presidente da Academia Olímpica Cabo-verdiana, no seu discurso de tomada de posse, após ser eleito para mais um mandato, na assembleia eletiva do Comité Olímpico Cabo-verdiano, realizada na Cidade da Praia.

Para a consecução desse desiderato, segundo Orlando Mascarenhas, o essencial é o trabalho de sensibilização das autoridades escolares e dos municípios para a divulgação do movimento olímpico e educação olímpica junto dos jovens atletas e professores.

Para isso, apelou igualmente ao envolvimento do Governo, através do Instituto do Desporto e da Juventude, do Comité Olímpico Cabo-verdiano e toda comunidade desportiva para a materialização deste objectivo.

No entanto, em jeito de balanço do mandato anterior, disse que apesar dos constrangimentos vividos com a covid-19, o movimento olímpico doou “abundante”.

A nova composição da Academia Olímpica Cabo-verdiana, que continua com Orlando José Mascarenhas na presidência da Comissão Executiva, é integrada ainda por Maria Eduarda Vasconcelos, Glenda Letícia Aguilar, Zuniga Araújo, Mitza Sousa, Sabino Tavares Correia, Fernando Jorge Tavares Pinto e Carlos Alberto Correia Tavares na qualidade de membros.

A Academia Olímpica é uma instituição que tem como principal objectivo a execução de programas de educação dos valores Olímpicos e difusão do olimpismo no âmbito académico e social em diferentes ramos.

Fonte: Inforpress // Ad: Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.