ERIS ADMITE POSSIBILIDADE DE AUMENTO DOS PREÇOS DOS MEDICAMENTOS

O presidente da Entidade Reguladora Independente da Saúde, Eduardo Tavares, admitiu, a possibilidade do aumento dos preços dos medicamentos face à situação verificada nos mercados de referência, nomeadamente, Portugal e Espanha.

Eduardo Tavares esclareceu que os preços dos medicamentos em Cabo Verde são regulados e fixados através mecanismos de fixação de preços que leva em consideração a avaliação dos preços nos mercados internacionais e nos mercados de referência onde os operadores estão a solicitar o aumento dos preços para compensar o aumento dos custos de produção.

Eduardo Tavares adiantou que neste momento a ERIS aguarda pela apreciação e aprovação da proposta de revisão dos mecanismos de fixação dos preços de medicamentos com o objectivo de corrigir algumas lacunas que foram identificadas ao longo da aplicação do mecanismo em vigor.

A revisão dos preços dos medicamentos é feita de forma ordinária anualmente, mas segundo Eduardo Tavares pode haver situações de revisão extraordinária, caso a determinado momento se note que há uma alteração significativa de preços nos mercados de referência para Cabo Verde.

Em Portugal, notícias veiculadas em novembro e dezembro, davam conta que, devido ao aumento dos custos de produção de medicamentos que se tem verificado ao longo do último ano, as associações que representam a indústria farmacêutica e as farmácias em Portugal e própria Ordem dos Médicos têm insistido junto do Governo para que haja uma revisão em alta do preço dos fármacos, sobretudo dos mais baratos, que apresentam margens de lucro inferiores.

Eduardo Tavares confirmou que Cabo Verde, sendo um País importador por excelência, tem registado rupturas de alguns medicamentos à semelhança do que acontece em vários países do mundo.

Fonte: Inforpress // Ad: Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *