MTT QUER INTEIRAR-SE DAS CAUSAS QUE DESESTABILIZAM OS TRANSPORTES EM CV

O ministro do Turismo e Transportes acautelou que há que olhar para as causas que estão por detrás “desta desestabilização” dos transportes aéreos, no País, assegurando que o Governo está a investir para estabilizar a companhia de bandeira.

Segundo Carlos Santos, o sector dos transportes aéreos foi o mais afectado com a pandemia, explicando ao mesmo tempo que a companhia que fazia os transportes inter ilhas acabou por desistir, tendo o Governo, entretanto, respondido “rapidamente” com a contratação de uma outra companhia, a qual, conforme disse, está a funcionar até agora.

Neste sentido, exemplificou que na quadra festiva a Bestfly “respondeu e bem”, tendo introduzido um terceiro avião, que, conforme notou, continua ainda no País.

A nível de conectividade internacional, Carlos Santos esclareceu que com a pandemia, a TACV acabou por estar cerca de 18 meses sem funcionar, isto é, desde Março até, praticamente, Dezembro de 2021, “causando prejuízos enormes”.

Carlos Santos concluiu, referindo, que está previsto o reforço de capital na TACV, através de um instrumento aprovado em 2022, pretendendo-se aprová-lo também em 2023, para pôr a companhia “estável”, e assim fazer uma nova privatização da empresa.

Fonte: Inforpress // Ad: Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *