SECA LEVA CORTES NO ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM ITÁLIA

Após quatro meses quase sem chuva o rio Pó, em Itália, bateu recordes em termos do nível das suas águas. Prevê-se que o verão em Itália seja quente e com pouca precipitação pelo que se espera o agravamento das restrições que podem durar até ao final desta estação.

A Itália vive a pior secaem 70 anos, em várias regiões do país. Cinco delas, Veneza incluída, estão em estado de emergência.

Foram impostas algumas restrições ao consumo de água, em Verona e Pisa, por exemplo. Há mesmo cidades em que não há água durante a noite e muitas estão a ser obrigadas a abastecer-se em camiões cisterna.

Após quatro meses quase sem chuva o rio Pó, o mais longo de Itália, bateu recordes em termos do nível das suas águas. A produção de arroz e milho está parada no norte do país. Um custo, estima a Associação Nacional de Agricultores, de mais de 3 mil milhões de euros.

Ettore Ferrarini, produtor de gado bovino, explicava que implementou um “sistema de ventilação para as vacas, para as ajudar a lidar melhor com o calor”. Um investimento de 65.000 euros ao qual se junta o custo da eletricidade. “Os ventiladores funcionam 24 horas por dia”, esclarecia.

Há também preocupações crescentes com as centrais hidroelétricas, que geraram cerca de 40 a 50% menos energia, nos últimos meses.

Fonte: Euronews

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.