1ª EMISSÃO DE “OBRIGAÇÕES AZUIS” DA BVC EM CURSO ATÉ FEVEREIRO

A Bolsa de Valores de Cabo Verde lançou esta segunda-feira, em São Vicente, a primeira emissão de “obrigações azuis” do país. São 25 mil obrigações, ao preço de 10 mil escudos cada, com maturidade a cinco anos e taxa de juro de 4%, para financiar projectos na área da economia azul.

Segundo o presidente da bolsa de valores de Cabo Verde, Miguel Monteiro, que discursava na cerimónia oficial, trata-se de uma oferta pública de subscrição através do International Investment Bank de Cabo Verde.

“A emissão das obrigações, no montante de 250 mil contos, podendo subir para os 350 mil contos, visa sobretudo possibilitar o desenvolvimento de projectos estruturais na área de economia azul. Pretende-se, ainda neste mesmo sector da economia azul, dedicar o mínimo de 50 mil contos para o desenvolvimento e inclusão financeira, viabilizando, através de financiamentos directos, ou através de identificação e desenvolvimento de parcerias estratégicas e inovadoras com instituições de microfinanças, para apoiar o acesso ao crédito de pequena escala, a particulares e pequenas empresas, nos sectores marítimo e pesqueiro sustentáveis”, afirmou.

Por seu lado, o presidente da Comissão Executiva do IIB, Francisco Ferreira, apontou para um projecto piloto que pode ser estendido a outras áreas da economia nacional.

A emissão, denominada Marine and Ocean Based Blue Bond série D, decorre até 28 de Fevereiro e representa a primeira oferta pública de subscrição de obrigações, desde 2013, com a parceria do PNUD, através da BLU-X, plataforma destinada ao desenvolvimento da economia azul sustentável.

Christopher Lilyblad, economista de desenvolvimento, em representação do PNUD, presente no evento, sublinhou a importância da diversificação da economia, também através de meios alternativos de financiamentos.

Fonte: Expressos das Ilhas // Ad: Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *