ADEPTO QUE INVADIU RELVADO PROIBIDO DE ENTRAR EM ESTÁDIOS

O adepto que invadiu o relvado do estádio do Vitória de Guimarães durante a partida com o FC Porto, realizada no domingo, ficou proibido de entrar em estádios de futebol, decidiu esta segunda-feira um juiz de instrução criminal.

Fonte policial explicou que o detido, de 43 anos, foi hoje presente a primeiro interrogatório judicial, no qual um JIC determinou como medida de coação “a proibição de frequentar todos os recintos desportivos onde se pratique/jogue a modalidade de futebol”, acrescentando que a investigação vai prosseguir.

Em comunicado divulgado esta segunda-feira, o Comando Distrital da PSP de Braga dava conta de que deteve “um cidadão, de 43 anos, por invasão do recinto da área de espectáculo desportivo, durante o jogo de futebol entre as equipas Vitória Sport Clube e o Futebol Clube do Porto”, a contar para a 29.ª jornada da I Liga de futebol, realizado no domingo no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

O adepto apareceu no relvado ao minuto 90+4, quando o jogo estava parado e os jogadores se concentravam numa área próxima do banco de suplentes do Vitória de Guimarães, e, primeiro, tentou rasteirar Rochinha, acertando com o pé no jogador, dirigindo-se depois a Geny Catamo, tentando pontapear o avançado.

Na sequência da ocorrência, gerou-se alguma confusão em torno do adepto, que foi retirado do relvado por elementos da empresa de segurança privada ligada à organização do jogo.

A PSP de Braga refere ainda no comunicado que, no âmbito do policiamento efectuado durante este jogo de futebol, deteve outro homem, de 25 anos, e uma mulher, de 29 anos, “por agressão a polícias”.

Estes dois detidos foram notificados para comparecerem em tribunal em 21 de Abril.

O FC Porto venceu na deslocação a Guimarães por 1-0 e manteve a vantagem de seis pontos em relação ao Sporting, segundo classificado do campeonato, numa altura em que faltam apenas cinco jornadas para acabar a competição.

Fonte: SIC Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.