ANGOLA VOTA LEI QUE PROIBE SONDAGENS DURANTE PERÍODO ELEITORAL

O Parlamento angolano votou na especialidade a lei que proíbe a realização de sondagens durante a campanha eleitoral com vistas às eleições gerais. O diploma deve ser submetido a votação na generalidade na próxima quarta-feira, 18 de maio.

Depois da discussão das leis de imprensa e do exercício da atividade de radiodifusão e televisão, a Assembleia Nacional Angolana discutiu esta terça-feira, 10 de Maio, na especialidade a lei que proíbe a realização de sondagens durante a campanha eleitoral com vistas às eleições gerais.

O diploma de iniciativa legislativa do Executivo proíbe a realização e divulgação de inquéritos de opinião e sondagens à boca da urna, proposta contrariada pelos deputados da oposição.

De acordo com o “Jornal de Angola”, o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, afirmou que o tema “foi dos pontos fraturantes, nas discussões, na especialidade”.

Os partidos de oposição já vieram defender a eliminação da proibição e as empresas de sondagens consideram que o diploma condiciona a sua livre atividade.

O diploma deve ser submetido a votação na generalidade na próxima quarta-feira, 18 de maio.

O blog Club K publicou recentemente uma sondagem do Afrobarometro que avançava que se as eleições fosse hoje a UNITA ganharia as eleições gerais em Luanda, mas o MPLA continuaria a ser o partido mais votado na soma das 18 províncias de Angola, mas longe da maioria absoluta.

Fonte: Rfi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.