ASSOCIAÇÃO SANTIAGO SUL DESAUTORIZA FEDERAÇÃO

A mesa da Assembleia-geral da Associação de Santiago Sul de Atletismo desautorizou as directrizes da Federação Cabo-verdiana de Atletismo e agendou para 09 de Abril a assembleia-geral extraordinária para eleições de novos corpos dirigentes.

Em convocatória assinada pelo presidente da mesa da Assembleia-geral, Otniel Lopes, “convoca a todos os sócios para se reunirem em assembleia-geral extraordinária electiva a 09 de Abril no pavilhão desportivo Vává Duarte”.

Esta decisão da ASSA contraria a determinação da Federação Cabo-verdiana de Atletismo que em Janeiro decidiu pela constituição de uma Comissão Temporária de Gestão da Associação de Santiago Sul de Atletismo, alegando que os órgãos sociais encontram-se em situação de vacatura.

Presidida por José Pedro Silva, Tatianne Cabral (vice) e Ariana Rodrigues no papel de secretária, esta comissão de gestão tem o mandato de seis meses e tem a competência de organizar/realizar a assembleia-geral extraordinária electiva da ASSA, neste período”.

O presidente da FCA, Alfredo Lima, justificou esta decisão saída da assembleia-geral da instância que superintende o atletismo em Cabo Verde, em como “o mandato da ASSA expirou há mais de dois anos, permanecendo, ainda assim, neste período em efectiva inactividade de funções”.

Posição contestada pelo presidente da ASSA, João Pires Graça, que mostrou a sua insatisfação por esta orientação da federação nacional da modalidade, ressaltando que a assembleia da Associação de Santiago Sul só não foi realizada por causa da pandemia da covid-19 e que não vai acatar esta decisão federativa.

João Pires contestou ainda a forma com a Federação Cabo-verdiana de Atletismo realizou a assembleia-geral de Dezembro na ilha do Sal.

Fonte: Inforpress

Ad: Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.