CRIANÇAS EM SITUAÇÕES DE RUA UM FLAGELO EM CV

A problemática das crianças em situações de rua continua a ser uma das maiores preocupações do ICCA, tendo agora o objectivo de, através dos monitores de rua trabalhar com essas crianças, no sentido de dar-lhes alternativas ao estarem na rua.

São cerca de 116 crianças em situações de rua identificadas em três pontos do país, nomeadamente São Vicente, Praia e Sal, conforme dados apontados pela presidente do ICCA, Maria Silva, revelando que essas crianças têm a idade compreendida entre os 7 e os 17 anos, com maior gravidade nos 12 aos 14, não obstante, as situações estão a mudar.

Uma das medidas no acompanhamento dessas crianças prosseguiu Silva, é a orientação vocacional, no sentido de dar-lhes livre arbítrio para escolherem o que querem ser no futuro e a partir dali, o ICCA irá proporcionar-lhes todas as condições de acordo com a formação que essas crianças optarem.

Entretanto, sublinhou o conflito familiar e a falta de recursos, como os principais factores que levam as crianças para rua. 

O trabalho do ICCA é fazer com que o ambiente familiar seja um lugar favorável para acolher essas crianças.

segundo Lídia Lima, um conjunto de acções devem ser feitas para ajudar essas famílias que convivem com este flagelo social, como reabilitação das infra-estruturas de infâncias, para que todas as crianças frequentem creches e jardins, dessa maneira, ajudar as mães a trabalharem e aumentarem o rendimento familiar.

Fonte: Redação TIVER

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *