DINAMARCA APROVA LEI PARA FACILITAR CHEGADA DE UCRANIANOS

O decreto que já está em vigor concede residência especial de dois anos aos refugiados ucranianos, podendo ser prorrogado por mais um. O governo planeia receber cerca de 20 mil refugiados neste momento.

A “Lei Ucraniana” foi aprovada em pelo parlamento dinamarquês, com isso, o governo da Dinamarca anunciou que deve receber até 20 mil refugiados. Mas o ministro da Imigração, Mattias Tesfaye, admitiu que os números de requerentes à asilo em solo dinamarquês pode ser maior que a estimativa inicial.

A lei deverá, em princípio, ser aplicada por dois anos, com possibilidade de prorrogação, e incluirá os cidadãos ucranianos e as pessoas com estatuto de refugiado na Ucrânia, bem como os familiares, acompanhantes e outros membros da família apoiados no mesmo regime familiar.

Segundo o Serviço de Imigração Dinamarquês, sector que concede vistos de residência no país, mais de 10 mil refugiados chegaram ao país escandinavo desde que a Rússia iniciou uma guerra com a Ucrânia no dia 24 de Fevereiro.

A lei especial deve custar aos cofres públicos da Dinamarca mais de 2 biliões de coroas dinamarquesas em 2022, aproximadamente R$ 1,5 bilião.

“A Dinamarca teve um número baixo de asilo por muitos anos. Isso significa que muito pouco dinheiro da estrutura de desenvolvimento dinamarquesa foi gasto para receber refugiados”, justificou o Ministro da Imigração, Mattias Tesfaye.

Fonte: RFi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.