DIREITO DE RESPOSTA

O Ministério da Saúde anunciou hoje que está a envidar todos os esforços no sentido da realização da evacuação de António Carlos Lopes. Os familiares haviam procurado a TIVER, no dia 5 de janeiro, para denunciar a situação em que se encontra o paciente, o que veio a despoletar a reação do Gabinete de Comunicação do Ministério em jeito de direito de resposta.

É nesta senda que o Ministério da Saúde, enviou uma carta a nossa estação sobre o caso de evacuação do paciente António Carlos Lopes, esclarecendo que os processos de evacuação de doentes para Portugal, seguem os termos do protocolo existente entre os dois países e se regem pela disponibilidade de vagas segundo as especialidades nos hospitais portugueses.

Ainda de acordo com os esclarecimentos do Ministério da Saúde trata-se de um paciente que deu entrada no Hospital Dr. Agostinho Neto no dia 25 de junho de 2022, vítima de uma queda, com dor a nível dorsal.

Após a realização de exames e de um TAC de Coluna Dorsal, explica ainda a carta do Ministério da Saúde, no dia 27 de junho foi diagnosticado com trauma vertebro medular dorsal sem deficit neurológico.

Assim, adianta o Ministério da Saúde, face a este diagnóstico, após a discussão do coletivo médico da neurocirurgia do HAN, o caso foi proposto para a Junta Médica para efeito de avaliação da possível evacuação do paciente para Portugal para continuação do tratamento.

A mesma carta prossegue com os esclarecimentos de que a 21 de julho de 2022, a Junta Médica aprovou o pedido de evacuação do paciente em causa, para um centro de neurocirurgia para estabilização da anca. Este documento da Junta foi homologado a 28 de julho e deu entrada na plataforma de marcação de consulta em Portugal, tendo recebido um parecer favorável com indicação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, a 27 de outubro último.

O Ministério da Saúde, explicou ainda na mesma missiva endereçada a nossa redaçao que tem recebido os familiares do paciente, e tem fornecido todas as informações do processo, informando-os, que neste momento, só se está à espera da marcação da data da consulta em Portugal.

Entretanto, o Ministério da Saúde informa que todas as diligências já foram feitas e estão sendo enveredados esforços para a realização da evacuação do paciente, mas que, tendo em conta, a lista de espera existente em Portugal, a mesma ainda não aconteceu.

Neste momento se informa que o paciente se encontra hospitalizado no serviço de Neurocirurgia do Hospital Dr. Agostinho Neto, sem sinais de complicação, recebendo todos os cuidados disponíveis.

Da parte da direção da TIVER, devemos esclarecer que o jornalista que realizou a peça da denúncia procurou os esclarecimentos do Ministério da Saúde, mas que os esforços na altura tornaram-se infrutíferos.

Perante a situação vivida pelo paciente e demonstrada pelo irmão Ailton Gomes tomou a decisão de divulgar a peça, no entendimento de estar a cumprir com rigor o desiderato que é a prestação de um serviço público, e baseado na optica dos Direitos Humanos.

Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *