INCÊNDIOS MANTÊM NO SUL DA EUROPA EM SOBRESSALTO

Fogo continua a agravar por condições climáticas extremas que se mantêm no sul da europa. De acordo com peritos, este ano o calor extremo e os fogos florestais chegaram três semanas mais cedo do que o habitual.

Na Grécia, nos arredores de Atenas, um incêndio obrigou à retirada de pessoas. O fogo, que começou na base do Monte Pentélico, empurrado pelos ventos fortes, rapidamente se espalhou. Na terça-feira à noite, 78 bombeiros assistidos por 22 viaturas e 16 aviões tentavam domar o fogo que ardia em duas frentes.

No sudeste de França, na região de Gironda, dois grandes incêndios, alimentados por florestas de pinheiros, forçaram dezenas de milhares de habitantes a fugirem de casa.

Em vários locais de férias de Verão, tais como a famosa Dune du Pilat, os fogos destruíram diversos espaços de campismo, impondo um fim abrupto às férias.

“A duna está atrás de nós, o bosque, tristemente, está carbonizado, como podemos ver. Infelizmente, é uma paisagem de desolação que vai levar tempo a encontrar a sua beleza”, explica o Chefe de Comunicações do SDIS 33 Gironda, Comandante Matthieu Jomain.

Redemoinhos de vento e calor extremo têm complicado o combate aos incêndios. Pensa-se que um dos fogos perto de Bordéus tenha sido provocado deliberadamente.

Em Espanha, os combates aos incêndios estão a ter lugar em várias frentes: noroeste de Zamora, Galiza e a Costa del Sol, que está, agora, sob controlo.

Os peritos dizem que, este ano, o calor extremo e os fogos florestais chegaram três semanas mais cedo do que o habitual.

Em Portugal, o baixar das temperaturas aliviou a pressão sobre os operacionais no terreno, contudo, para esta quarta-feira, está previsto que as temperaturas voltem a subir.

Fonte: Euronews

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *