JUSTIÇA PASSA POR NOVA FASE LIGADA À HIPERMEDIATIZAÇÃO-MS

O autor e Jurista Mário Silva considerou que a Justiça Cabo-verdiana passa por uma nova fase, a da sua hipermediatização. Silva avança ainda que não comunga da ideia de que existe uma taxa alta de criminalidade no país.

Mário Silva que falava numa entrevista à TIVER disse que a morosidade é um fenómeno que sempre existiu em Cabo Verde de que ela não tem cura. Para este jurista é fenómeno que vem desde os tempos do célebre caso de Eugénio Tavares, durou 20 anos.

Mário Silva abordou ainda o Caso Amadeu Oliveira, frisando que não acha nada extraordinário neste processo, e que mais o surpreende foi o facto de pela primeira vez em Cabo Verde ter visto um partido política a aliar-se com uma pessoa com problemas ligados à justiça

Disse ainda estranhar o facto de as pessoas estarem a tentar empurrar a Assembleia Nacional e o próprio Presidente da República para o centro da discussão neste Caso Amadeu Oliveira.

Sobre a Situação da Criminalidade no País, Mário Silva disse que não tem esta perceção de que se pretendem fazer crer que Cabo Verde está a viver situação de alta taxa de criminalidade.

Mário Silva a apelar a maior responsabilidade e rigor aos fazedores de opinião pública quando tratem as questões importantes relevantes para o país.

Fonte: Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *