URDI 2022: DIFICULDADES NOS TRANSPORTES PREOCUPAS OS MUNÍCIPES

Representante dos artesãos na feira Urdi alega que os artesãos “não são tratados com dignidade” nos municípios “encravados” porque enfrentam problemas de transporte que impedem a venda e o envio das obras para outras localidades.

Gamal Mascarenhas, que falava no encerramento da 7ª edição da Feira de Artesanato e Design de Cabo verde, que decorreu no Mindelo, considerou que à excepção de São Vicente, Santiago, Sal e Boa Vista, onde há uma movimentação turística, nas outras ilhas os artesãos têm um “problema gravíssimo” de transporte para escoar os seus produtos.

Por causa disso, sustentou, há “artesãos com qualidade, mas com preços totalmente reduzidos”, porque “não conseguem vender e têm de colocar um preço quase indigno” que “não valoriza” o seu trabalho.

Mascarenhas lamenta ainda, que os municípios periféricos têm um grande drama de falta de escoamento de produtos, e que ha  peças boas, mas não sabem o que fazer com elas, uma vez que a  população não valoriza.

Outra crítica do artesão refere-se ao processo de aquisição do cartão do artesão que, segundo Gamal Mascarenhas, a ideia de criar o cartão “é boa” porque oferece ao artesão muitas vantagens dentro e fora do País.

fonte: Inforpress // Ad: Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *