CV ULTIMA “GREEN CARD” PARA INVESTIDORES EM IMOBILIÁRIO

Cabo Verde vai lançar em breve o programa de atribuição de autorizações de residência ‘green card’ para estrangeiros que invistam pelo menos 80.000 euros em imobiliário, adiantou em Londres o administrador do Instituto de Turismo de Cabo Verde.

Durante a participação na feira internacional World Travel Market, em Londres, o responsável, Francisco Martins, disse que a lei aprovada em 2018 foi finalmente regulamentada e pretende “atrair investimento a nível de turismo de residência”.

Actualmente, o Reino Unido é o principal mercado emissor neste segmento, adiantou.

Segundo Martins, nas principais cidades, nomeadamente Santiago, São Vicente, Sal e Boavista, o mínimo de investimento será de 120.000 euros em imobiliário para os estrangeiros obterem um visto de residência no país.

Nas ilhas mais pequenas, como Brava, Maio ou São Nicolau, o mínimo de investimento será 80.000 euros.

O modelo do ‘green card’ de Cabo Verde é o dos ‘vistos gold’ em Portugal, admitiu Francisco Martins, que mostrou conhecer as críticas existentes à experiência portuguesa.

Outro exemplo que Cabo Verde está a seguir é o dos vistos para “nómadas digitais”, legislando um sistema que existe desde 2020 de vistos temporários e que beneficiou cerca de uma centena de candidatos.

Segundo o administrador do Instituto de Turismo de Cabo Verde, existem “expectativas boas em termos de retoma” do setor do turismo, que representa 25% do Produto Interno Bruto (PIB) e que em 2020 sofreu uma quebra de 75% no número de visitantes devido à pandemia de covid-19.

O Reino Unido é o principal mercado emissor de turistas no país, seguido por Portugal, Alemanha, Países Baixos e França, de acordo com os dados do segundo trimestre de 2022 do Instituto Nacional de Estatística.

Fonte: Inforpress // Ad: Redação Tiver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *