“MULTISETORIALIDADE NA LUTA CONTRA O CANCRO DA MAMA”

O Instituto Nacional de Saúde Pública, realizou hoje um seminário subordinado ao tema “Multisetorialidade na Luta Contra o Cancro da Mama”. Este evento enquadra-se nas comemorações do Dia Mundial do Cancro da Mama, com o propósito de partilhar experiências e a promoção de ações integradas na luta contra essa doença.

Em comemoração do dia Mundial do Cancro da Mama, o Instituto Nacional de Saúde Pública, em parceria com a Direção Nacional da Saúde, realizou um seminário sob o lema “Multisetorialidade na Luta Contra o Cancro da Mama”, ministrada pela presidente da INSP, Maria da Luz Lima.

A Presidente da INSP, que falava à imprensa, considerou que o cancro mais diagnosticado nas mulheres em Cabo Verde é o cancro da mama, mas até o momento não é o mais fatal, já que hoje em dia podem ser diagnosticados à tempo. Questionada sobre deteção da doença numa idade mais avançada, a mesma fonte afirmou que as mulheres já procuram mais os hospitais e os médicos ensinam a fazer a palpitação.

Segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional da Saúde Pública, em cada 50 pessoas diagnosticadas pelo cancro, catorze acabam por falecer, durante um ano, vítimas do cancro digestivo e do colo do útero.

Na mesma entrevista, Maria da Luz Lima afirmou que Cabo Verde já tem condições que garantem o primeiro passo do tratamento e que o país conta ainda com o apoio de Portugal.

Maria da Luz, apelou a população, para evitar o uso do álcool, tabagismo, entre outros factores, que possam propiciar o surgimento do cancro.

Redação Tiver  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *