PRODUTORES AGRÍCOLAS PROCURAM FORMAS DE COMBATER PRAGA DE TRAÇA DO TOMATEIRO

Os agricultores em alguns vales do município do Porto Novo têm estado à procura de novas formas de combater a praga de traça do tomateiro, que tem estado a atacar as culturais do tomate e repolho.

Neste período menos quente do ano, a praga, detectada neste concelho há década e meia, tem dado tréguas aos agricultores, mas já a partir de Março é previsível que volte a atacar as plantações, disse à Inforpress o presidente da Associação dos Agricultores da Ribeira Fria, um dos vales mais infestados pela traça do tomateiro.

“Esta praga ataca mais na época mais quente. A partir de Março já é provável que volte a atacar”, explicou Adilson Gomes, segundo o qual os agricultores têm estado sempre à procura de “novas formas” de combater a traça do tomateiro, que existe em zonas como Ribeira Fria, Ribeira dos Bodes, Alto Mira e Casa de Meio. 

A praga em causa tem sido controlada através de “armadilhas” já que ainda não se encontrou formas mais eficientes de se fazer o combate, segundo um técnico do Ministério da Agricultura e Ambiente no Porto Novo.

 

Mesmo com a presença desta praga, cultiva-se muito tomate no Porto Novo, com Ribeira Fria a afigurar-se entre os mais produtores desta cultura em toda a ilha de Santo Antão, segundo os agricultores.

Estagiário: Jair Furtado
Fonte: Fonte Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.